top of page

Patrocinadores

WhatsApp Image 2020-06-20 at 19.43.01.jp
  • Foto do escritorJota Jorge

Opinião objetiva - Um Brasileiro sem graça

Amigo do esporte,


terminou mais um Campeonato Brasileiro. Palmeiras campeão com larga margem de pontos, só confirmando o que estava escrito desde o início. Além de um grande elenco e homogêneo, diferentemente do seu maior incômodo hoje, o Flamengo que só tem um time, a tranquilidade financeira e um treinador espetacular davam indícios de que o título seria do Verdão.

Com relação ao título foi um campeonato sem graça demais. A emoção ficou por conta do rebaixamento, o que convenhamos é muito pouco. Um destaque positivo foi a campanha do Internacional chegando ao vice-campeonato, além do Fluminense terceiro colocado. Uma surpresa positiva foi o Corinthians com um elenco reduzido e com média de idade alta terminar em quarto lugar.

Algumas decepções expressivas: o Atlético Mineiro, o São Paulo e o Santos fizeram campanhas muito aquém do que se esperava. Mas nada que empolgasse. Athlético Paranaense e Fortaleza fizeram grandes campanhas. Mas o nível técnico foi tão baixo que a previsão costumeira de permanência na série A de 43, 44 pontos acabou baixando para 41 do Cuiabá, e com folga de 4 pontos para o Ceará o primeiro rebaixado com 37 pontos.

Enquanto os times se preocuparem predominantemente em uma classificação para a Libertadores da América, teremos campeonatos pouco empolgantes. A gana pelo título não existe mais. Essa ambição é pobre demais para um futebol que já foi o melhor do mundo.

O inchaço da competição sul-americana destruiu o nosso já combalido futebol. Houve um tempo em que somente o campeão e o vice do Brasileiro tinham vaga na Libertadores. Hoje temos direito a seis vagas no mínimo, sendo quatro diretas e duas na pré. E sempre teremos mais vagas porque o campeão da Libertadores e o campeão da Copa do Brasil se estiverem entre os seis, o que sempre ocorre, as vagas passam a ser de 7 ou 8. Um absurdo!

Há quem defenda o campeonato nos moldes atuais de pontos corridos. A justificativa é de que acaba premiando o time mais regular. Isso é fato. Mas a competição acaba se tornando enfadonha a partir do momento em que já se conhece o campeão. E é raro o campeonato em que a disputa pelo título chega as últimas rodadas.

O sistema antigo, o mata-mata era mais emocionante. Os times brigavam para estar entre os oito e posteriormente brigavam pelo título. Não havia conformismo em vaga na Libertadores. O mata-mata gerava expectativa e emoção. Os times que chegavam a esse estágio ganhavam brio e coragem para disputar o título contra um rival direto.

Não sei se seria conveniente, mas um Brasileiro com dois grupos de 10 times jogando entre si turno e returno no grupo, e cada grupo classificando quatro para os mata-matas seria a cereja do bolo. Além de se economizar rodadas a motivação seria maior. A fórmula pouco importa desde que a emoção seguisse até o final da competição.

Posso estar errado. Mas que o campeonato era muito mais atraente isso ninguém pode negar. A regularidade é tão chata quanto o sistema atual de disputa. E você pode discordar ou concordar com tudo isso! Até mais!


28 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page