top of page

Patrocinadores

WhatsApp Image 2020-06-20 at 19.43.01.jp
  • Foto do escritorJota Jorge

Opinião Objetiva - será o fim dos estaduais?

Amigo(a) do esporte,


há quem defenda a continuidade dos Campeonatos Estaduais. Tem um valor sentimental inestimável. Antes da instituição do Campeonato Brasileiro em 1971, mesmo com o badalado Rio-São Paulo, era o título mais importante que um clube poderia conquistar. A rivalidade era enorme, e vencer um estadual em cima do rival era delicioso.

A televisão tinha um verdadeiro filé nas mãos. Tínhamos o famoso "vídeo-tape" logo após a partida. E só a decisão era televisionada. Era um acontecimento. Aos poucos o cenário foi se modificando. Os estaduais foram perdendo o glamour, o brilho.

Veio o Campeonato Brasileiro, a Libertadores passou a ter uma importância colossal, veio a Copa do Brasil, a Copa do Nordeste, a Copa Verde, e a grande sacada da CBF: a Copa do Brasil. De um campeonato imprescindível, prioritário, o estadual acabou sendo até um incômodo para alguns clubes. O Athlético Paranaense, por exemplo, disputa o Campeonato Paranaense com seu time sub-vinte ou sub-vinte e três.

Um outro aspecto que para muitos torna os Estaduais obsoletos, é o fato da rivalidade hoje ultrapassar fronteiras. Se antes a "briga" era entre Flamengo e Vasco ou Fluminense, Grêmio e Inter, Palmeiras e Corinthians, Bahia e Vitória, Atlético Mineiro e Cruzeiro, Ponte e Guarani, hoje existem outras rivalidades de dimensões territoriais mais abrangentes. Ou Flamengo e Atlético MG , Inter e Corinthians, Grêmio e Palmeiras hoje não são rivais?

O fato é que em meio a tanta competição de âmbito nacional e internacional, esse tipo de competição já não atrai mais como antigamente. A própria televisão (entenda-se Globo) já não vê mais interesse em apostar nos estaduais. Haja vista que na última quinta-feira a Globo rompeu o contrato de transmissão do campeonato carioca em plena reta final. Existem comentários de que seria em represália a atitude do Flamengo que não aceitou as condições da TV. Mas a verdade, por mais doída que seja ao saudosista, ao radical, ao tradicionalista, é que o Estadual morre a cada ano, vai perdendo espaço a cada rodada.

Quem vai sofrer sérias consequências com o fim dessa competição será o chamado clube pequeno. O que será dele sem o Estadual? Cabe a CBF junto às Federações Estaduais tratarem de manter esses clubes em atividade. Criando campeonatos com atrativos, como por exemplo, valendo vagas em competições importantes, dando apoio financeiro. Enfim, que se criem alternativas para que esses clubes sobrevivam de maneira digna para que possam continuar suas histórias e principalmente, continuem revelando jogadores para o nosso futebol.

Não há tempo mais para Estaduais. Lamentavelmente, uma das mais tradicionais competições de nosso futebol está morrendo. Vai acabar! Até mais!

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page