top of page

Patrocinadores

WhatsApp Image 2020-06-20 at 19.43.01.jp
  • Foto do escritorJota Jorge

Opinião Objetiva - Goleiros: os vilões do Futebol

Amigo do esporte,


o Brasileiro gosta de eleger vilões no futebol. Seja por violência, por atitude anti-desportiva ou até por um erro relevante. Tivemos e temos vários casos de vilões por violência ou atitude anti-desportiva.

Chicão, por exemplo, do São Paulo F.C. foi taxado de violento e tido como vilão por sua virilidade. Teve no seu currículo até um pisão em uma perna quebrada do jogador Ângelo do Atlético-MG, em um gesto de crueldade inigualável.

Vários jogadores se tornaram vilões por prática violenta do futebol. Entre tantos, o mais atual que mete medo nos adversários é Felipe Melo. Pisou em Robben na Copa de 2010 prejudicando o Brasil e acabou virando vilão. São vários os casos de vilão por violência.

Mas tem também o vilão por erro, o que considero um absurdo. Todos nós erramos. Não somos perfeitos. Geralmente o vilão por erro é o goleiro. Barbosa é pra mim o maior injustiçado do futebol brasileiro.

Depois da final da Copa de 50, Barbosa foi execrado, massacrado pelo torcedor e pela imprensa, o que causou danos irreversíveis na personalidade e saúde do goleiro. Uma atitude sórdida que centralizou toda a ira da perda do título num único jogador. Revoltante. O goleiro é sempre o alvo maior de críticas. Assim como o centro avante, tem responsabilidade dobrada. Por isso leva maior carga de culpa.

Júlio César, aliás os goleiros Júlio César do Flamengo e do Corinthians na época foram crucificados por erros que qualquer goleiro está sujeito. O do Flamengo ao sair mal em uma bola que gerou o gol da Holanda que eliminou o Brasil na Copa de 2010. Aliás no mesmo jogo que Felipe melo foi expulso após agredir Robben.

E o do Corinthians ao falhar em gol contra a Ponte Preta que eliminou o time do Paulistão de 2012. Muitos goleiros tiveram suas carreiras encerradas por um erro fatal. São, foram e sempre serão o bode expiatório. Como disse certa vez o humorista e cronista esportivo "Cavaca": "Desgraçado é o goleiro, até onde ele pisa não nasce grama"!

O goleiro é tão visado que até o uniforme é diferente. Até Gilmar dos Santos Neves, considerado por muitos o melhor goleiro de todos os tempos, depois de ajudar o Corinthians a ganhar vários títulos, falhou muito em um jogo contra a Portuguesa. O suficiente para que toda contribuição fosse esquecida e a ira o taxasse de vilão.

Gilmar foi para o Santos, se redimiu e conseguiu reverter o quadro. Porém nem todos tiveram a cabeça, a instrução e o discernimento de Gilmar para dar a volta por cima. O goleiro sabe que não pode errar. Já entra em campo pressionado. Da mesma forma que pega um pênalti e dá a vitória ou o título ao seu time, pode em um lance infeliz falhar e ser crucificado para sempre.

Ainda assim, a grande maioria deles acha fascinante a profissão e jura que escolheria de novo ser goleiro se tivesse a oportunidade. Que coragem, hein? Até mais!

21 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page