top of page

Patrocinadores

WhatsApp Image 2020-06-20 at 19.43.01.jp
  • Foto do escritorJota Jorge

Opinião objetiva - Fair-play, a grande farsa

Amigo do esporte,


eu tenho uma opinião muito firme e clara sobre o "fair-play". Sempre discuti a legitimidade dessa farsa. Farsa, sim! Alguns exemplos que comprovam que o chamado "fair-play" não existe.

Começa pelo mau caratismo do jogador brasileiro. Vive encenando contusão, quando na verdade quer tirar proveito de uma situação. Seja para parar a jogada, ou para incriminar o adversário. Ouso dizer que 95% das quedas dos jogadores não passam de encenação barata.

É a tal da "Lei de Gérson", querer levar vantagem em tudo. E o árbitro assiste a tudo pacificamente, pateticamente. Houvesse uma punição severa para esse tipo de atitude, e o futebol melhoraria muito. Nesse caso, o "fair-play" é mais uma oportunidade de se tirar proveito.

Um outro ponto para provar que a farsa é mais evidente ainda, é quando o adversário, trouxa, acreditando que o jogador realmente está sentindo alguma coisa, se contundiu, joga a bola para fora para que o impostor seja atendido. E qual a forma de agradecer a preocupação? Seria devolver a bola para quem a jogou para fora, não é?

Além de ludibriar o inocente, coloca a bola em jogo lançando-a a maior distância possível de onde saiu. Isso é "fair-play"? Vamos combinar, é tudo papo furado. Balela. Pode funcionar em países onde o futebol é sério. Onde se respeita o adversário e o árbitro. Onde o jogador leva um pontapé e se levanta de imediato pra bater a falta. E quando fica no chão, aí sim é motivo justo para que o adversário ponha a bola para fora. Ainda assim, na reposição, a bola é lançada muito distante de onde saiu.

Sou frontalmente contra o "fair-play". Por mim já o teria extinto. Não há conscientização por parte do jogador da necessidade de ser honesto, íntegro. É tudo para enganar, ludibriar, levar vantagem.

É por isso que algumas raras atitudes de alguns jogadores de caráter, causa espanto e às vezes até são criticados por torcedores tão sem caráter quanto os falsários. Infelizmente o jogador brasileiro adquiriu vícios extremamente nocivos ao futebol. E a prova inconteste disso é que não ganhamos mais nada no cenário mundial.

E se você, amigo do esporte, acompanha jogos da Europa, vai verificar que dificilmente o árbitro marca falta em cima de um jogador brasileiro. Acha que é fingimento. Essa é a herança que o brasileiro carrega.

Quem testemunhou o caráter dos jogadores que eu vi no passado, o futebol que eu vi no passado, não pode se conformar com essa palhaçada que vivemos hoje. É torcer para que esse tal de "fair-play" acabe, porque não engana mais. Pelo menos a mim! Até mais!

19 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page