top of page

Patrocinadores

WhatsApp Image 2020-06-20 at 19.43.01.jp
  • Foto do escritorJota Jorge

Opinião objetiva - Ah, amigos!

Amigo(a) do esporte,

hoje vou fugir do tema que tanto gosto e venho escrevendo: "esporte". Faz alguns dias, fui convidado por um amigo para fazer parte de um grupo no whatsapp de ex-alunos do Colégio Arquidiocesano de São Paulo, onde estudei por dez anos. Marcos Oguiura ou Di Boné, apelido carinhoso dos tempos de estudante e que perdura até hoje, me fez esse delicioso convite. Logo que entrei, encontrei grandes amigos que, infelizmente pela lei da vida, não tinha mais contato. Que delícia!

Poder saber que estão bem, que podemos nos falar a qualquer hora. Alguns, mesmo sem o grupo tinha contato pela proximidade. Clóvis, Dema, Brandão, Márcio Audi, caras com quem convivi mais. Mas depois no grupo, voltei a ter contato com caras maravilhosos que perdi contato e reavendo agora, confesso que todos os dias me emociono ao ler mensagens desses valorosos amigos.

Voltar a falar com Edú, grande corinthiano, amigaço, poder trocar mensagens com os Pasquini (Sérgio e Fábio), Marcos Piccin (Baiano, Nará, muitos apelidos de meu parceiro de samba), Darienzo (um dos caras mais sarristas que conheci), Élcio e Biel , dois grandes zagueiros, Afonso de Donato (seu pai apitava nossos jogos), Álvaro, Celso, Carlos Jahara, Arnaldo, Sérgio Leoa, Carlos Mesquita, Covello, Sérgio Cintra, Vitché, Leonardo, Professor Pipoca (meu surdão favorito), Toninho Guanabara ou Gordinho (baita goleiro, e gordinho porque naquele tempo se podia falar sem ser acusado de bullying), Sílvio, Edison, Eurico, Rubens, Augusto (Gutão, artista de mão cheia), Wallace, Paca, acho que não esqueci ninguém. Caso tenha esquecido, peço que me perdoe.

Todos, absolutamente todos fizeram parte de momentos inesquecíveis de minha vida. Alguns estão mais longe, nos Estados Unidos. Mas essa possibilidade de podermos falar é extremamente gratificante. Vivi momentos fantásticos com essa turminha. Desde comprar chuteiras com o sr. João Audi, pai do Márcio, nas Casas Paulista pedindo desconto (rsrsrs), passando pelos churrascos na casa do Clóvis, inesquecíveis, das tardes na casa do Dema, ouvindo "Os Originais do Samba", das manhãs, tardes, noites e madrugadas na Padaria Sagres, das esfihas do sr. Nelson, dos bailes, das brigas, do futebol, daquele timaço que fazíamos parte e que deve ter sido um dos maiores senão o maior time já montado no Colégio.

As fotos do sr. William, tio do Márcio que documentaram momentos inesquecíveis. Do "Dia do Ridículo", do "Comeu, pagou" (as caixinhas de Bis, alguém lembra? rsrsrs). Tudo isso me vem à lembrança e me emociona demais. Agradeço ao Di Boné por me proporcionar esses momentos. Agradeço a todos vocês por estarem presentes em minha vida. Cada um tem sua importância. São amigos de cinquenta anos. Meus queridos amigos, obrigado pela amizade de vocês. Guardo todos no meu coração! Até mais!

80 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opinião objetiva - O que se deve copiar

Amigo do esporte, de algumas décadas para cá, o Brasil anda copiando muita coisa do futebol europeu. A começar por uma mudança em nosso hábito que não perdoo. O fato de as equipes entrarem em campo si

Opinião objetiva - mais do mesmo

Amigo do esporte, Já de algum tempo, Palmeiras e Flamengo vem dominando o futebol brasileiro e sul-americano. São as equipes mais bem estruturadas, mais profissionalizadas e com mais recursos financei

Comments


bottom of page