top of page

Patrocinadores

WhatsApp Image 2020-06-20 at 19.43.01.jp
  • Foto do escritorJota Jorge

Opinião objetiva - A maratona de quem é bem sucedido

Amigo do esporte,


que o calendário do futebol brasileiro é absurdo todo mundo sabe. Campeonatos regionais e nacionais se encavalam com competições sul-americanas e provocam desgastes enormes nos clubes. Mas o mais interessante é que quanto mais o clube é bem sucedido, mais ele é punido com uma sequência de jogos desumana.

Jogam as competições estaduais, nacionais, sul-americanas numa sequência de jogos absurda. E o que é pior, a medida em que vão obtendo sucesso, mais jogos têm pela frente. Por exemplo: o time brasileiro que consegue o título nacional, disputa a Recopa Brasileira e a Libertadores. E se ganha a Libertadores, tem a Recopa Sul-Americana, e o Mundial. Então, o clube disputa o Estadual, o Brasileiro, a Recopa Brasileira, a Libertadores, a Recopa Sul-Americana e o Mundial totalizando seis competições no espaço de um ano.

Tomando-se como base um clube paulista, ele tem 16 jogos pelo Estadual se chegar a final, 38 jogos pelo Brasileiro, um jogo pela Recopa Brasileira, 13 jogos pela Libertadores chegando a final, dois jogos pela Recopa Sul-Americana e dois jogos pelo Mundial desde que chegue a final totalizando 72 jogos, o que dá uma média de um jogo a cada 4,5 dias levando-se em conta os trinta dias de férias regulamentares.

Se considerarmos as viagens e concentrações, chegamos a um número absurdo de dias que o atleta está a disposição do clube. Tomando-se como base entre o jogo, a viagem e a concentração, chega-se a um número próximo de dois dias e meio por jogo totalizando 180 dias. Isso em jogos. Fora dias de treino.

Tenho comigo que isso não é desculpa para o futebol horroroso que nossos jogadores têm praticado. São ruins mesmo. Sem qualidade, sem profissionalismo. Mas é certo que se trata de um problema sério que os dirigentes têm que sentar pra resolver de vez. Não dá pra aceitar, engolir goela abaixo os mandos e desmandos das Federações e da CBF.

É hora de se pensar em racionalizar e passou da hora de se profissionalizar realmente o futebol, pois o profissionalismo está só no pagamento dos jogadores, comissões técnicas e por aí vai. O comportamento de nossos dirigentes é extremamente amador. E enquanto essa atitude persistir, jamais seremos fortes novamente, jamais conquistaremos títulos de expressão, jamais voltaremos a ser respeitados no cenário mundial.

Espero ansiosamente por esse dia. O dia em que nossos dirigentes assumam postura profissional, sendo transparentes, responsáveis . Sem "rachadinhas", sem conchavos, sem submissão. É isso! Até mais!

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page